Buyer Persona: o que é isso?

É nada mais nada menos do que um personagem, com características muito próximas ao seu consumidor ideal, com nome e características como idade, sexo, gostos e necessidades. É a forma de humanizar o target da empresa e entender que conteúdos criar para conquistá-lo da melhor maneira.

Exemplo:

Mariana, 23 anos, universitária, adora cinema, teatro e práticas esportivas como aulas de dança e bike. A atividade de biker exige que periodicamente Mariana troque os pneus da bicicleta e compre acessórios e protetor solar.

Para adquirir novos pneus ela fará o que 90% dos brasileiros já fazem, vai acessar o Google e fazer sua busca por produto, preço e loja mais próxima e quando for até a loja comprar já terá praticamente 70% do processo de compra definido, ou seja, ela já sabe qual marca de pneu quer comprar, em quantas vezes quer pagar e até se tem algum desconto especial sendo oferecido pela loja.

Mas, durante o processo de busca pelo produto desejado, Mariana foi atraída por um conteúdo de seu interesse, como por exemplo um e-book que explica “Como fazer a manutenção de bikes e aumentar sua durabilidade”.

Para fazer o download desse e-book Mariana terá que fornecer num formulário, seus dados básicos, como e-mail e telefone ou seu perfil do Facebook. Neste momento, a empresa fornecedora do e-book, no caso um fabricante de pneus para bicicleta, acabou de captar os dados de Mariana, transformando-a em um lead (cliente em potencial).

Mariana, agora um lead, era um desconhecido que buscava por alguma solução para o seu problema e agora é um visitante que poderá percorrer uma trilha de relacionamento com sua empresa e chegar a ser uma consumidora da sua marca/produto. Para aumentar as chances disso ocorrer é preciso continuar nutrindo Mariana com novos conteúdos que tenham relação com o que ela gosta de fazer, como por exemplo, “Cuidados importantes para aumentar o desempenho da sua bike” ou “Como se alimentar corretamente para obter melhor performance ao pedalar”, aumentando o relacionamento  e a confiança.

Quando sua empresa oferece conteúdos inteligentes, acaba se tornando referência em determinado assunto ou segmento. É que chamamos de conquistar “autoridade”.

O envio de conteúdos continua e num determinado momento, a empresa pode convidar Mariana para conhecer um novo lançamento ou participar de algum evento para bikers, experimentando um novo modelo de pneu, estreitando ainda mais seu relacionamento com ela.

Esse tipo de estratégia de marketing faz parte do inbound marketing, que busca a criação de vínculo, de maneira não intrusiva e com compartilhamento de conhecimento.